sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

SKechers sapatilha oficial da São Silvestre no Porto

SKECHERS VOLTA A SER A SAPATILHA OFICIAL DA CORRIDA DE SÃO SILVESTRE NO PORTO



A 24ª edição da corrida de São Silvestre, a decorrer no dia 30 de dezembro, na cidade do Porto, conta mais uma vez com a Skechers como sapatilha oficial. A Skechers, na vertente Skechers Performance, apresenta uma ampla coleção de running com mais de 100 modelos (modelo/cor) para homem e mulher. A tecnologia própria M-Strike promove uma passada mais eficiente, o material 5Gen, presente em todos os modelos, oferece um grande amortecimento e impulso, bem como, os diferentes tipos de Drop, de 4mm ou 8 mm.

Com estas três características, a Skechers consegue abranger todo o tipo de corredores, usos e distâncias, numa gama que prima pela leveza, amortecimento e estabilidade, ao qual se juntam os modelos de trail, sapatilhas com amortecimento máximo e modelos específicos para competição.

Todos os participantes vão receber um vale de 20% de desconto para os produtos Skechers Performance que poderão usufruir na loja da marca no C.C. Arrábida Shopping.

Organizada pela RunPorto, a corrida de São Silvestre é uma prova de 10 km que percorre algumas das principais artérias do Porto, como a Avenida dos Aliados, a Rua Sá da Bandeira, a Rua da Constituição, a Rua da Boavista ou o Túnel de Ceuta. Para abranger mais participantes e incentivar à pratica desportiva, está também prevista uma caminha de 5 quilómetros, sem fins competitivos.

Mais de Meio Milhar de Participantes ajudam no Renascer de Oliveira do Hospital ao participar na 1ª edição da São Silvestre Solidária de Oliveira do Hospital.

Mais de Meio Milhar de Participantes ajudam no Renascer de Oliveira do Hospital ao participar na 1ª edição da São Silvestre Solidária de Oliveira do Hospital.


A Madrinha Aurora Cunha e o cantor André Sardet apadrinham uma corrida São Silvestre solidária de apoio às vítimas dos incêndios, que será realizada em Oliveira do Hospital no dia 16 de dezembro.

Com partida às 16:00, no centro de Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, a competição "está dividida em duas corridas, de cinco e dez quilómetros, uma caminhada de cinco quilómetros e ainda uma corrida infantil, procurando-se assim promover o envolvimento das famílias", anuncia a Câmara Municipal em comunicado.

Promovida pela autarquia, em parceria com o Clube Atlético de Oliveira do Hospital e a We Run, a iniciativa inclui um concerto do músico André Sardet, cujas receitas "revertem para a conta solidária de apoio às vítimas dos incêndios florestais", gerida pela Câmara, a que preside José Carlos Alexandrino.

"Um viveirista disponibilizou-se para ceder árvores de uma espécie autóctone, em número equivalente às inscrições, para serem plantadas durante uma ação de reflorestação a levar a cabo pelo município", adianta.

A Fundação Luis Figo também se associa ao evento, "participando com a oferta de um gorro personalizado aos atletas".

Com um custo de oito euros para a corrida e de cinco euros para a caminhada, sendo a prova infantil grátis, as inscrições podem ser feitas até ao dia da corrida no Local de Partida, no secretariado da prova.

Em Oliveira do Hospital, o incêndio de 15 de outubro provocou a morte de 12 pessoas, além de ter causado prejuízos estimados em 98 milhões de euros.

Segundo dados atualizados divulgados pela autarquia, o fogo no concelho afetou ainda 480 postos de trabalho e destruiu cerca de 500 casas, sendo 202 de primeira habitação.

Todas as informações do evento podem ser consultadas em: https://werun.pt/eventos/corrida-caminhada-solidaria-sao-silvestre-oliveira-do-hospital/

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Treinos abertos ao público na Via Algarviana com Ester Alves

Treinos abertos ao público na Via Algarviana com Ester Alves


Ester Alves está entre as 10 atletas da elite feminina do trail mundial e vai liderar os treinos gratuitos e abertos ao público a realizar à margem da Algarviana Ultra Trail (ALUT).


A Algarviana Ultra Trail, a “prova que vai pôr o Algarve à prova”, tem início a 30 de novembro, em Alcoutim junto ao Rio Guadiana, e termina a 3 de dezembro junto ao Cabo de São Vicente, em Vila do Bispo.

Pelo caminho de 60 privilegiados atletas, de 6 nacionalidades, estão as serras do Caldeirão, Espinhaço de Cão e Monchique. São 300km pelo interior algarvio, em que os atletas atravessam em 72 horas os pontos mais altos do Algarve.

Ester Alves vai estar presente nesta primeira edição da ALUT, acompanhando e participando em treinos gratuitos e abertos ao público. No dia 1 às 10h o Treino aberto é entre Salir e Barranco do Velho. No dia 2 também às 10h, a Ester acompanha o Treino aberto entre o Marmelete e Monchique. No domingo, dia 3, o treino é às 11h entre o Cabo de S. Vicente e Vila do Bispo. Os treinos têm um máximo de 15km e realizam-se sempre no sentido oposto ao do ALUT.

Para além dos treinos, a Ester vai estar na partida dos atletas, às 18h30 de 30 de novembro em Alcoutim, e acompanha-os nos primeiros 15/20 km de prova.

Ester nasceu no Porto, onde é investigadora na Faculdade de Medicina. Começou o seu percurso desportivo no remo, onde integrou a Seleção Nacional. Mais tarde passou pelo ciclismo, representando Portugal em várias provas internacionais. A paixão pelo trail nasceu ao participar no Ultra Trail dos Amigos da Montanha em 2011. Desde então tem-se destacado na modalidade a nível mundial.

O ALUT atravessa 9 concelhos do Algarve (Alcoutim, Castro Marim, Tavira, São Bras de Alportel, Loulé, Silves, Monchique, Lagos e Vila do Bispo) e o percurso é quase exclusivamente na Via Algarviana, um percurso pedestre de longa distância classificado como Grande Rota (GR13). A prova decorre sobretudo em zonas florestais, com o principal objetivo de promover o interior algarvio como produto turístico alternativo à habitual escolha do destino para praia.

“É um evento desportivo de trail running que vai percorrer a região de um extremo ao outro dando a conhecer a beleza do seu interior e decorre na sua quase totalidade na Via Algarviana”, explica Germano Magalhães, presidente assembleia geral da associação desportiva Algarve Trail Running (ATR), principal organizadora do evento.

A Via Algarviana está inserida maioritariamente no interior algarvio, tem história, natureza e um percurso de excelência para a prática de várias atividades desportivas. Uma combinação de fatores que atraíram inscritos de países como – Portugal, Espanha, Brasil, Equador, Uruguai, Escocia. Os portugueses representam o grosso dos inscritos, com atletas de norte a sul do país e ilhas.

O evento tem como principal objetivo promover o desenvolvimento das economias do interior do Algarve, combate à sazonalidade por via do turismo desportivo/cultural. Os atletas irão percorrer quase exclusivamente a grande rota da Via Algarviana.

O ALUT é co-organizado pela RTA – Região de Turismo do Algarve, com o apoio da ANA – Aeroportos de Portugal, VISACAR, Toyota-Grupo Salvador Caetano.


A equipa da ATR – Algarve Trail Running responsável pela organização e direção do ALUT é reconhecida pelo organização de outros eventos de trail running, entre outros, o UTRP – Ultra Trilhos Rocha da Pena e o Trail Ossonoba.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Via Algarviana recebe prova de ultra trail com distância mais longa em Portugal

Via Algarviana recebe prova de ultra trail com distância mais longa em Portugal Algarviana Ultra Trail (ALUT) são 300km pelo interior algarvio, a percorrer por 60 atletas de 6 nacionalidades. Os atletas atravessam em 72 horas os pontos mais altos do Algarve.


A Algarviana Ultra Trail, a “prova que vai pôr o Algarve à prova”, tem início a 30 de novembro, em Alcoutim junto ao Rio Guadiana, e termina a 3 de dezembro junto ao Cabo de São Vicente, em Vila do Bispo. Pelo caminho de 60 privilegiados atletas estão as serras do Caldeirão, Espinhaço de Cão e Monchique, com cerca de 13 000 metros de desnível acumulado.

A participação poderá ser individual ou por estafetas até um máximo de 4 elementos e conta 6 pontos para a qualificação do Ultra Trail do Mont Blanc.

Atravessa 09 concelhos do Algarve (Alcoutim, Castro Marim, Tavira, São Bras de Alportel, Loulé, Silves, Monchique, Lagos e Vila do Bispo) e o percurso é quase exclusivamente na Via Algarviana, um percurso pedestre de longa distância classificado como Grande Rota (GR13). A prova decorre sobretudo em zonas florestais, com o principal objetivo de promover o interior algarvio como produto turístico alternativo à habitual escolha do destino para praia.

“É um evento desportivo de trail running que vai percorrer a região de um extremo ao outro dando a conhecer a beleza do seu interior e decorre na sua quase totalidade na Via Algarviana. A participação no evento está limitada a um máximo de 60 atletas por uma questão de segurança. Temos especial cuidado noacompanhamento dos atletas, recomendando que os participantes tenham já experiência em provas de 100 milhas ou distâncias similares. É otimista se dissermos que 20 chegam ao fim”, explica Germano Magalhães, presidenteassembleia geral da associação desportiva Algarve Trail Running (ATR),principal organizadora do evento.

A Via Algarviana está inserida maioritariamente no interior algarvio, tem história, natureza e um percurso de excelência para a prática de várias atividades desportivas. Uma combinação de fatores que atraíram inscritos de países como – Portugal, Espanha, Brasil, Equador, Uruguai, Escocia. Os portugueses representam o grosso dos inscritos, com atletas de norte a sul do país e ilhas.

O ALUT é organizado pela ATR – Algarve Trail Running e pela RTA – Região de Turismo do Algarve, em parceria com a ANA – Aeroportos de Portugal e Ada –Águas do Algarve, com o apoio da AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve e o IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude.

A equipa da ATR – Algarve Trail Running responsável pela organização e direção do ALUT é reconhecida pelo organização de outros eventos de trail running, entre outros, o UTRP – Ultra Trilhos Rocha da Pena e o Trail Ossonoba.

Sobre a Via Algarviana

Inicia-se em Alcoutim, junto ao Rio Guadiana, e estende-se até ao Cabo de São Vicente, em Vila do Bispo, passando pelas Serras do Caldeirão, Espinhaço de Cão e Monchique. Atravessa, por isso, quase todos os Concelhos do Algarve, desenvolvendo-se sobretudo em zonas florestais passando por aldeias e montes ricos na cultura e tradições de toda a região algarvia.

A ideia original do seu traçado teve como base os caminhos de peregrinação de São Vicente, um mártir do início do século IV que sofreu o martírio em Valência, após ter recusado oferecer sacrifícios aos deuses durante a perseguição aos cristãos na Ibéria por parte do imperador romano Diocleciano. A sua morte terá ocorrido no ano 304. Após a conquista árabe o corpo de São Vicente foi trasladado para o Promontorium Sacrum (Cabo Sagrado como era chamado pelos romanos) e o cabo ficou a chamar-se Cabo de São Vicente. Desde então, tornou-se num local de peregrinação durante séculos. Em 1173 D. Afonso Henriques ordenou que essas relíquias fossem transferidas para Lisboa.

A nau que transportou para Lisboa é hoje representada na sua bandeira com os corvos que a acompanharam na viagem, sendo São Vicente o padroeiro de Lisboa. (o texto não está bom, mas acho que podiamos referir este facto, que São Vicente é o padroeiro de Lisboa representado na sua bandeira pela nau e os corvos) Noentanto, o carácter místico que o Cabo de São Vicente detém deste o período Neolítico mantêm-se até hoje.

Foi também no Cabo de São Vicente que D. Henrique, “o Navegador”, acolhia estudiosos da Europa e do Mundo: cristãos, muçulmanos e judeus que se interessavam por navegação, mapas e construção de embarcações. Esse grupo ficou conhecido como Escola de Sagres e foi muito importante no aperfeiçoamento de instrumentos como o astrolábio e a balestilha e na construção das caravelas.

Seguindo a história, a natureza e a geomorfologia do Algarve, a Via Algarviana é muito mais do que uma rota pedestre. É um encontro com as nossas raízes mais profundas na necessidade de superação de obstáculos frente a um rumo desconhecido.


Poderá saber mais sobre a Via Algarviana em: www.viaalgarviana.org. Poderá também contribuir para a manutenção desta via, através de donativo à sua entidade gestora. Para tal, siga as instruções em: www.viaalgarviana.org.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Corrida S. Silvestre Manuel dos Santos Almeida - 6 de Janeiro




CORRIDA S. SILVESTRE MANUEL DOS SANTOS ALMEIDA 
DECORRE A 6 DE JANEIRO

A Câmara Municipal, em coorganização com a Termalistur, a União de Freguesias de S. Pedro do Sul, Várzea e Baiões e o apoio do GTT – Grupo Todo o Terreno de S. Pedro do Sul,  vai levar a cabo a 5.ª edição da Corrida S. Silvestre Manuel dos Santos Almeida.
A prova decorrerá no sábado, dia 6 de janeiro, com início às 19:00 horas, num percurso com 10.000 metros, entre S. Pedro do Sul e as Termas, percorrendo o troço da Ecopista.
Podem participar atletas federados e atletas representantes do INATEL, Estabelecimentos de Ensino, Núcleos de Atletismo, Associações Culturais e Recreativas, bem como atletas individuais, nos escalões de Absolutos Femininos e Absolutos Masculinos e de Veteranos Masculinos.
As inscrições têm o custo de 5,00€ e devem ser efetuadas em https://stopandgo.com.pt ou no Complexo Desportivo Municipal até às 17h30m do dia 29 de dezembro. Após essa data as inscrições terão o custo de 8,00€. A inscrição só é válida após pagamento.
Para inscrições de equipas duas inscrições por cada 10 serão gratuitas, desde que efetuadas até 29 de dezembro.
Todos os participantes terão direito a t’shirt alusiva à prova e a medalha de participação.
Qualquer esclarecimento pode ser solicitado para os contactos 232724375 ou 917848798, ou pelo email desporto@cm-spsul.pt. O Regulamento pode ser consultado em http://www.cm-spsul.pt/conteudo.asp?idcat=307.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Ester Alves sobe ao pódio do Everest Trail Race

Ester Alves sobe ao pódio da Everest Trail Race

A atleta da Salomon Suunto Portugal conquistou o 2.º lugar numa das mais duras aventuras do mundo, o Everest Trail Race, com 160 km e 29 000 metros de desnível acumulado divididos em 6 etapas nos colossais Himalaias. Ester Alves venceu as 3 primeiras etapas e nas 3 últimas foi batida pela nepalesaChhechee Sherpa Rai que acabou por ser a vencedora absoluta com um tempo final de 27h 29m, com uma diferença para Ester de 18 minutos. Em 3.º lugar ficou a sueca Elizabet Barnes.

A atleta portuguesa fez equipa com o espanhol Jordi Gamito, sob o nome do principal patrocinador da prova – The Elements Pure Coco Water, alcançando também o 2.º lugar em equipa.

Ester Alves foi a melhor ocidental desde sempre, e já lá vão sete edições, inscrevendo assim o seu nome no restrito quadro das corridas de montanha.


Foto: Ian Corless/ TR Everest​

A atleta está muito feliz pelo que conseguiu alcançar fechando 2017 em pleno, com conquistas desportivas no palmarés como a Maratona das Areias, Euráfrica ou Riano Trail e um doutoramento no palmarés profissional.

No segmento masculino o vencedor absoluto foi o nepalês Suman Kulung Rai que ganhou 3 etapas (3.ª, 4.ª, 6.ª), seguido do espanhol Luis Alberto Hernando que ganhou as outras três e do norueguês Sondre Amdahal que manteve a 3.ª posição em todas as etapas com exceção da 3.ª que foi ganha por Jordi Gamito.

Em prova esteve mais um atletas português, André Castro, que ficou em 19.º lugar da geral e 15.º dos homens. Carlos Lourenço estava também inscrito mas não chegou a partir.

Foto: Ian Corless/ TR Everest​

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Corrida/Caminhada Solidária São Silvestre Oliveira do Hospital


A "Corrida São Silvestre Oliveira do Hospital Renasce", é um evento de natureza desportiva que se irá realizar no dia 26 de Dezembro e se desenrolará no Município de Oliveira do Hospital. 
O Evento tem como objectivo principal angariar fundos para a conta solidária de apoio as vítimas dos incêndios de Oliveira do Hospital, mas também de sensibilizar e consciencializar as pessoas para a importância da nossa Floresta.
 Inscrições do evento: aqui